FANDOM


The Last Name
Death Note.. The Last Name
Informações da Produção
Dirigido por:

Shusuke Kaneko (金子修介, Kaneko Shūsuke)

Escrito por:

Tetsuya Oishi
Shusuke Kaneko

Musica por:

Kenji Kawai

Produzido por:

Toyoharu Fukuda
Seiji Okuda
Takahiro Satō

Série
Prequela:

Death Note

Sequência:

L: Change the WorLd

Death Note: The Last Name é o segundo filme live-action de Death Note e sequência do segundo filme – a narrativa enreda o segundo arco do anime. Não existe passagem de tempo entre o primeiro e segundo filme, e Near e Mello não são mencionados durante a película. Em vez disso, os filmes põe em foco o antagonismo entre Light Yagami e L. The Last Name destoa a sua narrativa do mangá e do anime, contudo a conclusão final se mantém. Além disso, também há uma leve confusão no gênero de Rem, que é masculino no filme.

HistóriaEditar

The Last Name dá continuação ao filme anterior; começa com Light acompanhando o funeral de sua namorada (a qual ele assassinou com o Death Note). Usando o ocorrido para dar fundamento ao seu ódio contra Kira, Light solicita sua passagem como parte da equipe de investigação. Enquanto Soichiro mostrou ligeira resistência a isso, L imediatamente lhe concedeu cargo. Lá ele começa a trabalhar com Touta Matsuda, Hirokazu Ukita e Shuichi Aizawa. Lá, eles vêem uma confusão na frente da TV Sakura. Lá era pra ser um festival mas a TV diz ser refém de um "Segundo Kira". Ele enviou vídeos comprovando sua identidade, matando apresentadores contra sua ideologia, e diz que é um Segundo Kira, ele pede para todos se unirem a ele e para a polícia parar de investigar Kira, o mesmo vale a L, e uma grande confusão no local que era para ser o evento, em frente a sede da TV Sakura, toma o local. Kanzo Mogi chega no local para parar tudo, dizendo para as pessoas dali "abrirem os olhos", e Sayu Yagami, que estava ali presente, vê Mogi e o reconhece.

Posteriormente, Misa usa seus olhos de Shinigami para matar Mogi e mais dois oficiais enquanto a TV Sakura tentava atrair a atenção de Kira. Sayu quase é morta depois que seu pai, Soichiro, colide no festival usando um capacete de motocicleta. Na sede da Força-Tarefa, Light e L assistiam a provocação ser transmitida ao vivo na televisão. Pouco depois de assistir Sayu ser levada intacta para fora do alcance das câmeras, Light alcança a estação e encontra Sayu e seu pai. Enquanto isso, Misa observa Light e chega a conclusão que ele é Kira, pois ele não tinha tempo de vida abaixo de seu nome.

Misa consulta em seu computador o nome 'Light Yagami' e consegue seu endereço através da internet. Bem como ocorrido no anime e mangá, Misa visita a residência de Light, acompanhada de Rem e carregando seu Death Note, para oferecer-lhe ajuda. Light pergunta por que ela está oferecendo tanto apoio, e Rem explica que a família de Misa fora assassinada. Os acontecimento que influenciaram Misa a venerar Kira são reveladas por meio de um flashback, narrado por Rem. Depois que Misa voltou da escola, ela encontrou os cadáveres de seus pais e de seu irmão caçula estendidos no chão sobre poças de sangue. Misa ficou horrorizada e então viu o assassino passar pela janela e fugir. Ela pôde visualizar bem o seu rosto, e assim também conseguiu levá-lo à corte. Contudo o testemunho de Misa não bastou para pôr o assassino atrás das grades. Misa leu um artigo no jornal informando que o assassino da sua família morrera, e que a morte fora considerada obra de Kira. Então, Misa considerou Kira como o seu salvador por ter feito justiça para com o assassino de sua família.

Depois de ouvir a história de Misa, Light diz que ainda não tem certeza se eles poderão se unir, pois ela poderia ligar para a polícia depois que tomasse conhecimento de muitas informações, conduzir sua captura por erros ou táticas imprudentes, ou, ainda, poderia assassiná-lo. Para conquistar sua confiança, Misa dá a Light seu Death Note e lhe diz que ele pode guardá-lo consigo para ele não ter dúvidas de que ela não o atrapalhará. Ela explica que a agenda ainda é sua propriedade, portanto ela ainda possui os olhos de Shinigami. Ela ainda diz que não vai se opor a ele caso julgar que deva matá-la.

Light ocasionalmente descobre que Misa foi presa por suspeita de ser o Segundo Kira por provas nas fitas enviadas a TV Sakura, além de descobrir que Rem mataria ele se não ajudasse Misa. Light então bola um plano para inocentá-los, escreve um regra falsa no caderno de Misa (dizendo que se o usuário não continuar matando em 13 dias, ele morrerá), e manda ele entregar aquele caderno a alguém que poderia continuar como Kira e, ocasionalmente, ser presa pela Força-Tarefa e morta por Light para ter a posse do caderno de volta. Rem vai embora e faz o prometido, Light se entrega a L dizendo que acha que talvez possa ser o Kira, mas inconscientemente, e acha melhor se prender e ver se as mortes continuam ou não. O tempo passa e as mortes continuam, Light e Misa são soltos mas Light é preso a ficar na investigação até o fim dela e Misa é obrigada a ficar num quarto de hotel na base investigativa deles.

A investigação retoma e Light (agora já sem as memórias do Death Note), descobre um padrão maior de mortes femininas e maior atenção a Kira na TV Sakura, principalmente vindo da apresentadora nova, Kiyomi Takada. Eventualmente, a Força-Tarefa monta um plano para pegar Takada (semelhante ao montado para pegar Kyosuke Higuchi no anime/mangá) e é revelado o Death Note, Rem e o seu poder a Força-Tarefa. Light, ao tocar no caderno, recupera as memórias e todos ali presentes vêem Rem.

Light assassina Takada para recuperar a posse do seu Death Note enquanto Rem atraia a atenção de todos. No quartel, Rem é interrogado e todos vêem uma regra que inocenta Light e Misa (a regra que diz que deve-se continuar matando em 13 dias ou o usuário morre). Porém, com Misa agora solta, criminosos continuavam aparecendo mortos na mídia. L começa a suspeitar e resolve testar o caderno. Ele manda Soichiro e o resto da Força-Tarefa para os EUA, lá testariam o poder do caderno e a regra dos 13 dias com dois condenados.

Quando o pessoal vai embora, L discute um pouco com Light sobre sua suspeita de Misa, dizendo que ele vai prendê-la de novo para interrogá-la e que Watari já estava a trazendo com o Death Note. Light questiona L e ele responde que sabe que ela virá com caderno, visto que a oportunidade para matá-lo não é melhor.

Depois, Rem vê que Misa tinha pouco tempo de vida, visto que ela fez novamente o acordo dos olhos de Shinigami e que se ele não interferisse, Misa morreria. Isso acaba ocasionando uma raiva de Rem, fazendo matar L e Watari da mesma maneira do anime/mangá. Depois que os dois morrem, Rem também morre, já que intencionalmente matou uma pessoa para salvar Misa.

Light, já que estava sozinho no quartel, pegou o caderno que Misa trazia e nele escreveu para seu pai vir e lhe entregar o caderno, e depois morrer, alegando que para criação de um mundo ideal, é preciso sacrificar coisas que amamos. Soichiro chega e revela que não estava com o caderno, e que Light escreveu em um caderno falso que a Força-Tarefa trocou após Misa voltar para casa (todas as pessoas que ela achou que tinha matado foram falsamente noticiadas por L).

Depois, L aparece e revela estar vivo pois, antes de "morrer", ele escreveu no Death Note que havia pegado de Misa (sem ela saber): "L. Lawliet Parada cardíaca Morrerá 23 dias depois desta data". Depois que consegue provar que Light é Kira para todos os membros da Força-Tarefa ali presentes (que iam chegando aos poucos com armas apontadas a ele e Misa), Light implora que Ryuk mate L e a Força-Tarefa. Ryuk começa a escrever no caderno e Light cai em risadas, mas escreve o nome dele no Death Note, dizendo-lhe que todo aquele que usar o Death Note será expulso do céu e do inferno, permanecendo eternamente no nada. Light morre nos braços de seu pai e pede para que ele acredite que Kira era a justiça, a qual Soichiro esteve lhe ensinando desde a infância. Depois, Sochiro volta à casa e mente para sua mulher e filha, dizendo que Light foi morto por Kira em sua luta. O filme tem seu final 23 dias depois, na festa de aniversário de Light, já com L morto. Nunca foi noticiado a morte de Kira, e as mortes pareciam ter parado naturalmente. A Interpol foi noticiada de tudo por L antes de sua morte, mas ninguém parece ter acreditado. E L morreu sozinho, já que o nome de Watari teve efeito no caderno de Rem.

MúsicaEditar

  • "Dani California" de Red Hot Chili Peppers
  • "Snow, Hey Oh" de Red Hot Chili Peppers (encerramento)

Lançamento e recepçãoEditar

O segundo filme, Death Note: The Last Name, estreou em 3 de novembro de 2006 e, instantaneamente, liderou a bilheteria do Japão, permanecendo no topo por quatro semanas seguidas e arrecadando 5,5 bilhões de ienes no país no final do ano, tornando-se uma das maiores bilheterias de filmes japoneses do ano. A sequela foi lançada em Hong Kong em 3 de novembro de 2006, em Taiwan, em 24 de novembro de 2006, em Singapura, em 28 de dezembro de 2006 e em Malaysia em 25 de janeiro de 2007, com legendas em inglês e chinês.

Christy Lee S.W. de The Star, em sua crítica do segundo filme, declarou que Kaneko "fez um bom trabalho" no ritmo do filme, adicionando que o ritmo de aumento no final fez parte do conteúdo difícil de entender. Ela também disse que Tetsuya Oishi, o roteirista, certificou-se que os personagens foram "bem aprofundados" e fáceis de criar empatia.

ReferênciaEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.