FANDOM


Death Note
DN
Informações da Produção
Dirigido por:

Tetsurō Araki (anime)

Escrito por:

Tsugumi Ohba (mangá)
Takeshi Obata (mangá)

Produzido por:

Madhouse (anime, animadora)


Death Note (デスノート, Desu Nōtoé um mangá escrito por Tsugumi Ohba e ilustrado por Takeshi Obata. Conta a história de um estudante do Ensino Médio que encontra um caderno chamado Death Note, que permite ao seu portador matar uma pessoa apenas escrevendo seu nome enquanto visualiza seu rosto. Na sua tentativa de eliminar todos os criminosos do mundo ele acaba por chamar a atenção do famoso detetive L.

HitóriaEditar

InícioEditar

A trama se inicia com Ryuk, um Shinigami, que deixa seu Death Note cair na Terra para tirar um pouco de seu tédio. A trama muda para Light Yagami, um brilhante estudante japonês cursando o Ensino Médio. Light encontra por acaso o Death Note e, mesmo achando suas regras uma falácia, decide levá-lo para casa.

Light, ao ligar a televisão e assistir às informações de um sequestro em uma escola, resolve testar o caderno. Com o nome e o rosto do criminoso divulgados pela mídia, Light escreve seu nome no Death Note, o que, após 40 segundos, faz o sequestrador ter uma parada cardíaca fulminante e morrer. Light inicialmente acha tudo uma coincidência, mas depois vê a verdade dos fatos ao testar o Death Note com um estuprador. Após algum tempo, Ryuk se revela e diz que irá seguir Light, além de explicar algumas características do Death Note. Com o poder do caderno em mãos, Light decide criar um novo mundo e ser o deus de uma nova era.

Logo, vários criminosos começam a morrer inexplicavelmente por parada cardíaca. Isto chama a atenção da Interpol, que faz uma conferência para discutir o fenômeno. Como não é possível chegar a uma conclusão, é chamada a ajuda do maior detetive particular do mundo, L, cujo nome e rosto são desconhecidos. O detetive promete ajudá-los. Por sua vez, a fama do assassino aumenta e as pessoas o chamam de Kira, referência à palavra inglesa Killer, ou seja, assassino. L deduz que Kira é proveniente do Japão e faz um pronunciamento em uma região específica, dizendo ser Lind L. Taylor.

Light, sentindo-se ultrajado, mata Lind com facilidade, mas em seguida L revela que fez isso para descobrir algumas características do Kira, como a que ele só pode matar com um nome e um rosto e de qual região ele é, além de Lind ser um criminoso condenado à morte. Light sente que encontrou um inimigo à sua altura e um duelo de mentes começa.

Baseado em algumas informações, L deduz que Kira é um estudante e tem informações privilegiadas da polícia. 12 membros do FBI entram no país e começam a seguir pessoas suspeitas, entre elas Light. Ryuk avisa que não está do lado de Light, mas avisa que um agente o está seguindo. Light elabora um plano para descobrir o nome do perseguidor. Ryuk diz que há um caminho mais fácil, os chamados Olhos de Shinigami, que dão o poder de Light descobrir o tempo de vida e o nome de uma pessoa olhando apenas para seu rosto, embora isso custe metade do tempo de sua vida. Light nega veementemente, dizendo querer uma vida longa, e começa a pôr seu plano em prática.

Forjando um encontro com uma amiga sua, Light manipula um criminoso para assaltar um ônibus no qual eles dois e o agente estavam. O agente tenta impedir a ação de Light, mas o Kira pede uma prova de que ele não é um segundo assaltante. O agente mostra sua identificação, revelando ser Raye Penber. Light intencionalmente deixa um pedaço de papel do Death Note cair, e o assaltante o pega, conseguindo ver Ryuk. Assustado, o criminoso descarrega sua arma em Ryuk, o que obviamente não surte efeito. Assustado, ele pede para descer do ônibus. Ao sair, é atropelado por um carro que passava por ali.

Com o nome de Raye em mãos, Light espera uma semana e o aborda armado em uma estação de metrô, revelando ser o Kira. Raye é obrigado a entrar em um vagão, pedir ao seu superior uma lista dos agentes envolvidos e escrever seus nomes em um papel que, sem ele saber, é uma parte do Death Note. Logo após isso, o próprio Penber é morto por Light, e agoniza na plataforma da estação antes dando uma última olhada para o Kira.

Paralelamente, a maioria dos detetives do Departamento de Polícia não querem trabalhar no caso Kira ao saberem das mortes dos policiais, o que reduz a força tarefa contra o Kira em apenas cinco pessoas, entre elas o pai de Light, Soichiro Yagami. L passa a se comunicar com o grupo. Enquanto isso, Light conhece Naomi Misora, viúva de Raye, que está inconformada com o assassinato do marido e pretende levar Kira à justiça. Light a manipula para que o siga e os dois conversam. Light vê que ela é perigosa demais, pois sabe do sequestro de ônibus e deduz que Kira estava com Raye naquele momento. Ao tentar matá-la, Light descobre que o nome dado por Naomi era falso, o que faz Ryuk explodir em risadas.

A força tarefa finalmente conhece L, que é apenas um jovem aparentemente sem emoções, mas dotado de uma inteligência fora do comum. Light vai aos poucos ganhando a confiança de Naomi, enquanto Soichiro pede para Aisawa, um membro da força tarefa, ir até o departamento de polícia. Naomi revela seu verdadeiro nome a Light quando este diz que pretende inclui-la na força tarefa. Ele escreve seu nome no Death Note e ela se suicida logo após.

Baseado nas mortes recentes, L elabora uma diminuta lista de suspeitos, e Light está nela. Ele pede que Soichiro instale câmeras em sua própria casa, o que inicialmente irrita o policial. Light passa a ser vigiado 24h por dia, e graças a um sistema que ele mesmo elaborou, percebe isso. Com algumas folhas do Death Note, Light finge estudar, mas usando uma pequena televisão dentro de um saco de batatas fritas, continua a matar suas vítimas, o que diminui as suspeitas sobre seu nome. Entretanto, L acha que Light está agindo de um modo certo demais, e portanto, suspeito.

Após algum tempo, a vigilância é removida e Light prepara-se para o vestibular. Disposto a aproximar-se do suspeito, L faz a prova para a mesma universidade de Light e os dois passam em primeiro lugar no vestibular. L se apresenta a Light com uma identidade falsa, mas afirma que acima disso é o verdadeiro L. Ele diz a Light que desconfia que ele é Kira. Os dois jogam tênis e após isso, as suspeitas de L aumentam para 7%. Mais tarde, ambos descobrem que o pai de Light sofreu um ataque cardíaco por conta do estresse, e está hospitalizado. Soichiro, entretanto, pretende voltar à investigação em breve.

O segundo KiraEditar

Após algum tempo, Kira manda uma mensagem à TV Sakura, uma emissora de televisão, o que coloca os membros da Força-Tarefa Japonesa à beira de um ataque. Um deles, Ukita, vai até a sede da emissora planejando interromper a transmissão, mas assim que sai de seu carro morre de um ataque cardíaco. Indignado, Shuichi Aizawa quer ajudar o amigo, mas L o proíbe de ir, dizendo que vai morrer também. Soichiro Yagami rouba um veículo e invade a TV Sakura destruindo a porta da frente. Em seguida, ele obriga os donos da TV a entregar-lhe as fitas que Kira tinha. Paralelamente, ao saber da mensagem, Light e Ryuk veem que há um segundo Kira em ação, já que não foram eles que a fizeram. Light decide que é preciso encontrar e eliminar este Kira falso antes que L descubra sobre o Death Note. O grande problema é a descoberta de que esse segundo Kira pode matar apenas com o rosto da pessoa, o que por dedução a faz ser portadora dos Olhos de Shinigami.

L pede para Soichiro pedir a Light entrar na investigação, e o Kira aceita com naturalidade. Ao analisar as fitas do segundo Kira, Light diz a L que acha que há um Kira falso. L cria um plano no qual Light iria se passar por Kira e mandar uma mensagem ao segundo Kira para tentar manipulá-lo. Inicialmente surpreso, Light aceita. O segundo Kira manda uma nova mensagem e um diário, que caem em poder da Força Tarefa. Esse Kira falso é uma menina, Misa Amane, que realmente tem os olhos de Shinigami e um Deus da Morte chamado Rem. Rem explica que um outro Shinigami estava apaixonado por Misa e interferiu em seu tempo de vida, morrendo (aparentemente, este é o único jeito de um Shinigami morrer). Assim, restou apenas seu caderno. Rem, tendo presenciado sua morte, deu o caderno a Misa e passou a acompanhá-la. Ryuk diz a Light que não vai avisar se ver o Shinigami de Misa.

Na segunda mensagem mandada à TV Sakura, Misa insinua a existência de um Shinigami, o que assusta L e enfurece Light. Ela propõe uma série de encontros, e por dedução Light descobre qual o verdadeiro. Ele e Matsuda, um membro da força tarefa, junto a um grupo de amigos para camuflagem, vai até o local. Light não encontra ninguém suspeito, mas Misa o descobre como Kira, já que não consegue ver o tempo de vida do portador do caderno (Light) com seus olhos de Shinigami. A Força Tarefa e Light não descobriram nada, mas Misa pesquisa sobre Light na internet e vai ao encontro do mesmo em sua casa.

Os dois se encontram e Light revela a verdade, embora tenha muitas desconfianças a respeito de Misa, o que a irrita profundamente. Misa pede para ajudar Light sendo a namorada dele, e o Kira inicialmente nega, mas depois aceita apenas para poder manipulá-la e matar L. Light pergunta de onde Misa mandou as fitas com mensagens à TV Sakura e a garota diz que fez isso de três cidades diferentes. Light pede para ela gravar uma última mensagem e não contar para a polícia sobre os cadernos caso seja pega. Light decide que Misa deve ver L sem que ele a veja, para que ela possa matá-lo.

O vídeo chega às mãos de L, mostrando que o segundo Kira interrompeu suas ameaças, e o detetive fica confuso. Mais tarde, em uma conversa com Light, ele diz que o Kira é o primeiro amigo que ele já teve. Mais tarde, na casa de Light, Rem mostra estar bem sempre que Misa fica feliz, e já que Misa ficaria feliz quando Light triunfasse, o Kira pede para que Rem mate L. O Shinigami aceita o pedido e Light diz que isso será mais fácil do que ele imaginava, mas que precisa criar uma situação onde L é morto sem gerar suspeitas.

Com uma série de deduções, L conta a todos os membros da Força Tarefa que, se ele morrer, Light é o Kira. L conta isso para Light na universidade, o que deixa o estudante desconcertado. Misa surge e Light apresenta L a ela, com um nome falso. Misa fica confusa, já que ela pode ver o nome verdadeiro de L, e o detetive desconfia da união dos dois como Kira. Um grupo de pessoas surge e cerca Misa, já que ela é uma modelo famosa, mas tem que sair pois seu agente pede que ela vá ao trabalho. Ela se despede e L convida Light para ir ao restaurante. O estudante diz que vai depois, e liga para o celular de Misa para que ela diga o verdadeiro nome de L. Isto acaba fazendo soar um toque na mão de L: ele roubou o celular de Misa enquanto ninguém estava olhando, e isso aumenta suas suspeitas. Light, não se dando por vencido, liga para o segundo número de celular de Misa, mas antes que faça isso o celular de L toca e ele comunica a Light que Misa foi presa como suspeita por ser o segundo Kira, já que foram encontradas provas materiais (cabelo e DNA) junto das fitas enviadas.

L pede para seu assistente, Watari, manter Misa presa e não matá-la. Ele também diz a Soichiro que Light é um dos maiores suspeitos agora. Misa diz a Rem que quer morrer. L tenta fazer contato, mas Misa nega que seja o segundo Kira. Ela tenta se matar mordendo sua língua, mas Watari a impede. Rem, como última medida, faz Misa se livrar do seu Death Note e diz a Light que se ele não livrar Misa de seu confinamento, vai matá-lo.

Light elabora um audacioso plano, dizendo que vai se entregar a L primeiramente, e em seguida Rem entregará seu Death Note a uma pessoa com poder e dinheiro e que possa ser corrompida. A partir disso, L será obrigado a libertar ele e Misa, e Light passará a ajudar na investigação, eventualmente roubando o Death Note do novo Kira, restaurando suas lembranças perdidas a partir da devolução do caderno e com o caminho livre para tentar matar L novamente. O Death Note de Light permanecerá enterrado. Light instrui Ryuk a quebrar o seu vínculo com o Death Note quando ele pronunciar a frase "me livro dele" em qualquer circunstância.

Light se apresenta à Força Tarefa e diz que não aguenta mais isso, além de insinuar que pode ser o Kira, confundindo L. L manda prendê-lo a pedido do próprio Light, e esta situação deixa Soichiro à beira de um ataque. O policial pede para ser confinado também, e durante cinquenta dias ele, Light e Misa são observados. No sétimo dia de prisão, Light se livra de seu Death Note e começa a gritar para L que não é o Kira, mesmo tendo instruído o detetive a não libertá-lo a não ser que tivesse certeza absoluta da verdade. No décimo quinto dia, Matsuda diz que Kira voltou a matar e que, por isso, Light e Misa são inocentes.

O Grupo YotsubaEditar

Após cinquenta dias, L resolve finalmente libertar Light, Misa (estes dois sem lembranças de que eram Kira) e Soichiro, mas para isso pede que o Sr. Yamani crie uma farsa. Light e Misa são levados no banco de trás do carro de Soichiro, que para em uma área deserta e saca sua arma. Ele diz que vai matar Light e se matar em seguida, o que faz ele e Misa entrarem em estado de pânico. Soichiro atira em Light, mas é revelado que ele estava usando balas de festim e que aquilo era um truque de L para determinar se Light era ou não o Kira. L isenta Light da maioria das suspeitas, mas determina que os dois estejam presos por uma corrente amarrada na mão dos dois, para que Light não saia de perto de L. A equipe se muda para uma complexa torre e passa a residir ali. Misa é posta sob a vigilância de Mogi, um membro da força tarefa que é seu agente disfarçado.

L fica desanimado, já que agora o seu suspeito principal provou que praticamente não é Kira. Os dois discutem sobre a culpa de Light e os rumos da investigação, o que enfurece o estudante. O Kira dá um soco em L, que responde com um chute no rosto de Light. Os dois caem, porém interrompem a luta para se focar no que realmente importa. Light descobre que depois de sua prisão, começaram a morrer concorrentes do grupo Yotsuba, uma empresa japonesa de grande porte. Soichiro descobre que as mortes acontecem sempre no final de semana, e as reuniões dos líderes da Yotsuba são grampeadas. Paralelamente, o falso Kira suborna a polícia do Japão e a Força Tarefa é obrigada a se demitir. Aizawa, tendo mulher e filha para sustentar, acaba saindo da investigação e chora com seu dilema. Um dos membros da Yotsuba, Hatori, critica publicamente o Kira e morre.

Com todas as funções definidas, Matsuda sente-se um inútil e decide investigar ele mesmo a Yotsuba, passando-se por um agente de Misa chamado Matsui. Ele acidentalmente entra na sala de reuniões após escutar sobre o Kira, o que faz os outros ponderarem sobre sua morte. Misa encobre Matsuda e chama os membros da Yotsuba para uma festa, onde é assediada por um deles, Higuchi. Seguindo instruções de L, Matsuda forja a própria morte ao, aparentemente bêbado, se jogar do prédio onde todos estavam. Ele é resgatado por Soichiro e o falso Kira anota o nome Matsui no seu Death Note por precaução.

Querendo se livrar de qualquer suspeita, a Yotsuba contrata o segundo maior detetive do mundo para descobrir a verdadeira identidade de L. O que eles não sabiam era que esse detetive era apenas um chamariz usado por L para se proteger, e que na verdade ele é Aiber, um trapaceiro contratado pelo detetive para ajudá-lo. Com a ajuda de Wedy, uma ladra contratada também por L, todos ouvem o teor das reuniões e Light, se passando por L, liga para um dos membros, Namikawa, e dá instruções ao mesmo para evitar a morte de qualquer pessoa até que se descubra a identidade do L, pois só assim ele será perdoado de seus crimes. Agindo perfeitamente como o planejado, Namikawa diz para todos esperarem um mês até que Aiber descubra a identidade de L.

Dos sete empresários investigados, um é Kira, e L e Light tentam descobrir qual é. L propõe um perigoso plano no qual Aiber diz que Misa foi presa por L e pode saber quem ele é. A Yotsuba, interessada no relatório do trapaceiro, chama Misa para uma entrevista e anuncia que ela será modelo propaganda da empresa. Eles tentam arrancar informações dela, mas falham e ela vai ao banheiro. Rem rasga um pedaço de papel do Death Note e faz Misa vê-la, em seguida informando-a de que Light é Kira e que o Kira atual é alguém de má índole. Disposta a ajudar Misa, Rem diz que ficará atrás do verdadeiro Kira. Misa descobre que Higuchi, que estava planejando torná-la sua esposa, é o novo Kira.

Misa e Higuchi marcam um encontro e ela afirma ser o segundo Kira, o que deixa Higuchi em alerta. Quando ela prova ser o Kira, Higuchi revela ser o novo Kira e conversa com ela sobre isso. Misa grampeia a conversa por meio de um gravador escondido e mostra isso à toda força tarefa, fazendo-os ficarem cientes de que Higuchi é o culpado.

L, ainda desconfiado, acha que Light e Misa eram Kira em algum momento, mas que este poder foi transferido. Ele propõe um plano para a captura do empresário. Wedy instala câmeras em seus seis carros. L diz que precisa saber exatamente como Higuchi mata as pessoas, e por isso forja um programa na TV Sakura com três horas de duração onde alguém, com a identidade protegida, fingirá revelar a identidade do Kira. Este alguém é Matsuda, o que somado a alguns detalhes verdadeiros da história vai deixar Higuchi assustado.

Namikawa, em conversa com outros empresários do grupo Yotsuba, chega à conclusão de que o Kira é realmente Higuchi, e confirma isso ao ligar para Light, que continua se passando por L. Light pede para Namikawa ligar para Higuchi para que ele veja a situação, e Namikawa assim o faz. Higuchi vê o rosto de Matsuda e vê que Matsui é apenas um nome falso. Higuchi, sempre rastreado pela Força Tarefa, liga para seus contatos com o objetivo de saber o nome verdadeiro de Matsui, mas falha. Irritado, ele porta uma arma e vai até a TV Sakura tentar matar Matsuda. No caminho, Rem o manipula e o faz ir para a Yoshida Produções, onde supostamente Matsuda trabalha. Light e L estranham que não há mais ninguém no carro. Higuchi encontra outro nome falso, mas mesmo assim o anota no Death Note, tentando ficar aliviado. L e Light estranham isso, e Higuchi enlouquece ao ver que Matsuda não morreu. Sem alternativas, ele faz o acordo dos Olhos de Shinigami com Rem, e parte em direção à TV Sakura. L ordena que Soichiro esvazie o prédio e troque Matsuda e o apresentador por manequins.

Wedy segue Matsuda. De súbito, a polícia percebe o empresário em alta velocidade e o segue também. O carro de Higuchi para e ele mata o policial que o estava seguindo, mesmo que nunca o tivesse visto antes. É aí que L percebe que ele tem os poderes do segundo Kira, e ordena que ele seja preso. Ele, Light e Watari pilotam um helicóptero que sobrevoa a cidade. L denuncia Higuchi à polícia. O empresário chega à sede da TV Sakura e a encontra vazia. Ao entrar no estúdio vê a farsa dos manequins e é cercado por Soichiro, a força tarefa e Wedy. Acuado, ele atira em Soichiro e sai correndo.

Ele consegue entrar em seu carro novamente e é cercado pela polícia, graças a Aizawa e Ide, dois investigadores da Força Tarefa que haviam supostamente deixado a investigação do Kira. Higuchi dá meia-volta e tenta lançar o carro contra o helicóptero onde está L, mas Watari dá um tiro no pneu do carro fazendo-o girar e parar após bater. A polícia, todos com os rostos coberto por capacetes, cerca Higuchi. Este, como último recurso, aponta a arma para a própria cabeça, mas ela pula de sua mão ao ser atingida por Watari.

Sem alternativas, Higuchi sai do carro com as mãos para cima, sendo vendado e colocado de joelhos pela polícia. Soichiro, realizando a prisão pessoalmente, faz L se comunicar com Higuchi. Acovardado, o empresário revela sobre o Death Note, e ao pegá-lo, Soichiro se assusta pois consegue ver Rem. L pede o caderno e vê o Shinigami, então as coisas passam a fazer sentido para ele. Light pega o caderno para dar uma olhada e todas as memórias do Kira voltam para sua mente. Light usa o seu relógio para cortar o dedo indicador e escreve com seu sangue o nome de Higuchi, matando-o antes que ele possa ser preso. Assim, o Kira original volta à atividade, proclamando que a próxima vítima será L.

A morte de LEditar

Ao levar o caderno para a base de operações, L percebe que há uma regra que inocenta Light e Misa: quem usou o Death Note terá de matar de novo em até 13 dias, ou morrerá, e como os dois ficaram cinquenta dias sob a vigilância do detetive, eles seriam inocentes. Na verdade, esta regra foi inventada por Ryuk a pedido de Light para encerrar as suspeitas de L.

Light secretamente instrui Misa a desenterrar seu Death Note e escrever o nome verdadeiro de L nele, mas ela não se lembra. Querendo atender ao pedido do namorado, ela faz novamente o acordo dos olhos, desta vez com Ryuk. Ela pega algumas páginas do Death Note para ela.

Enquanto isso, L se lembra de sua infância em Londres, com um típico sino tocando em sua cabeça. Ele faz uma visita a Watari. Em seguida, ele conversa com Light e deixa que ele se encontre com Misa a sós. Light instrui Misa a continuar matando, pois assim ela seria facilmente pega pela Força Tarefa. A única forma de impedir isso é Rem escrevendo o nome de L no seu Death Note. Rem decide atender ao pedido de Light.

Light encontra L em um dia de chuva e os dois conversam. L acha que Light é um mentiroso mesmo após tudo que eles passaram juntos. Eles voltam para dentro da base de operações e se secam. L está desapontado, pois vai se separar de Light em breve. O Kira não entende isso, e os dois são chamados à presença do restante da força tarefa. Lá, L explica que o Death Note será testado por um criminoso condenado à morte, e que se ele não morrer em 13 dias, haverá uma resposta para o caso, que estará completamente solucionado fazendo com que as evidências apontem Light e Misa como Kira original e segundo Kira, respectivamente. De repente, Watari sofre um ataque cardíaco e aperta um botão vermelho fazendo todos os dados serem deletados. A força tarefa se pergunta sobre o que está acontecendo e L tenta falar algo sobre o Shinigami, mas neste momento seu coração para de bater e ele morre. Light lamenta sua morte e diz que vai vingá-lo, mas em seu íntimo permanece feliz pois aparentemente a batalha acabou.

L, em uma gravação, explica tudo o que ele investigou até o momento sobre o caso Kira. A força-tarefa conversa sobre L e a identidade de Watari, um renomado inventor que criou um orfanato para crianças superdotadas. Light se torna o sucessor natural de L, mas diz que não vai se expor a tanto perigo como o L original fez. Ele aluga um quarto que serve como base para a força tarefa, e Soichiro guarda o Death Note. Novamente em contato com Misa, Light reafirma o desejo de criar um novo mundo, e volta a matar criminosos.

Os sucessores de LEditar

Após quatro anos, as guerras diminuem e a paz mundial é um sonho possível graças às mortes feitas por Kira, o que gera uma divisão de opiniões. Enquanto isso, o diretor do orfanato criado por Watari, Roger, chama dois jovens, Nate River e Mihael Keehl, para substitui-lo. Eles ficam atônitos ao descobrirem a morte de L. Mihael, adotando o codinome Mello, diz que suas emoções o impedem de investigar junto com Nate, que adota o pseudônimo de Near. Por fim, Near é escolhido para substituir o L, mas já que Light está nessa função ele comanda a SPK - Special Provision for Kira, uma organização que tenta capturar o criminoso sem a ajuda do L. Mello diz que vai tentar caçar Kira, mas de outra forma. Ele deixa o orfanato e se alia à máfia.

Em 2012, Soichiro, então comissário adjunto e trabalhando com o agora policial Light, recebe uma ligação para cuidar do sequestro do comissário. Os criminosos propõem a vida do comissário pelo caderno. Um dos agentes do FBI, Larry Connors, encontra-se com Soichiro, que acha que os Estados Unidos sequestraram o comissário para tentar roubar o caderno. Por outro lado, a maioria da SPK acredita que a polícia japonesa sequestrou o comissário, embora Near acredite que foi Mello.

Light, para evitar problemas, mata o comissário. Mello, sabendo quais os policiais que trabalharam com L no caso Kira, sequestra a irmã de Light, Sayu Yagami, e diz a Soichiro para dar o caderno ou ela morrerá. O comissário decide ir a Los Angeles, onde os sequestradores estão. Light pede a ajuda do FBI, mas é interceptado por Near, que afirma que ele é um L falso. Light sente uma sensação que ele não tinha desde que encontrou pela última vez com o verdadeiro L.

A maioria da Força-Tarefa decide ir também. Soichiro é abordado por um dos sequestradores, que o leva em um avião diferente do planejado.

Após chegar no local, Soichiro entrega o caderno, recebe Sayu e o caderno é lançado em míssil para que Near e L percam sua localização.

Após alguns dias, Light planeja um plano de retomada que consistia em fingir que Kira lhes deu o seu caderno e assim, alguém fizesse o acordo dos olhos e pudessem matar Mello e seus sequestradores na base deles (a qual Light, com ajuda de Misa, havia localizado), então após iniciar o plano de ataque, Soichiro faz o acordo dos olhos mas acaba por falecer, porém conseguindo recuperar o caderno e fazendo com que Mello destrua sua base e abandone a Máfia, a qual já havia sido quase que eliminada.

Suspeito LEditar

Após alguns eventos, Near começa a suspeitar que Light seja L, e depois que Hitoshi Demegawa (porta-voz de Kira) ataca a base da SPK, Near aumenta mais suas suspeitas e convence Aizawa a lhe dar informações. Sem poder se mover, Light faz Misa perder a posse do seu caderno e passá-lo a Teru Mikami, um promotor que venera Kira e tenta fazer com que "Deus" o note. Teru era tão parecido e seguia tanto os ideais de Light que conseguia agir por conta própria, matando Demegawa e tornando a porta-voz de Kira Kiyomi Takada, uma antiga namorada de Light. Assim Light consegue fingir que está investigando Takada para a força-tarefa e mantendo contato com Mikami.

O plano de NearEditar

Near decide mandar Stephen Gevanni investigar Mikami, com suspeitas de que ele seja "X-Kira", a pessoa que mata em nome de Kira (Light), então, após as suspeitas serem confirmadas, Gevanni consegue modificar o caderno de Mikami e Near marca uma reunião com Light e a força-tarefa, Light aceita prevendo que Near tinha modificado o caderno, disse a dias antes para Mikami fazer um caderno falso e mandar folhas para que Takada mate e faça com que Mikami finja estar matando (porém seria com um Death Note falso), então, Gevanni havia modificado um caderno falso, e não verdadeiro.

Após Mello saber que Near modificou o caderno, ele resolve fazer Kira (Mikami) "sair da toca", pois ele suspeitava que o caderno que Near modificou era falso, então, junto a própria SPK, eles planejam um sequestro a Takada e com a ajuda de Matt, o plano dá certo, porém causa a morte tanto de Mello, quanto de Matt. Porém, Mikami realmente "sai" da zona de conforto para matar Takada com suicídio, já que ela podia lhes entregar, porém isso estraga o plano de Light, já que Gevanni acha o verdadeiro caderno, o trocando em uma noite para o dia da reunião.

Então, quando o dia chegou, Light e Mikami são pegos e são revelados a força-tarefa, então, numa tentativa de fuga, Light sai do armazém onde estavam e Mikami se mata (versão anime), então Light foge e Ryuk mata Light. Na versão do mangá, Light morre nas mãos de Ryuk no próprio armazém, por estar em muito desespero.

GaleriaEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória