FANDOM


Tédio
ChapterDN001
Informação do volume
Título original:

退屈

Título brasileiro:

Tédio

Publicadora:

JBC Flag of Brazil
Devir Manga Flag of Portugal.svg

Número de páginas:

50

Guia do volume
Próximo capítulo:

L

Ah, quer saber...? Eu tava entediado. Pode parecer estranho vindo de um Deus da Morte, mas... eu não me sinto vivo...
Ryuk

Tédio (退屈, Taikutsu) é o primeiro capítulo do primeiro volume de série de mangá Death Note.

SumárioEditar

O capítulo começa a contar a história do mangá Death Note. Ele começa com Light Yagami (夜神月, Yagami Raito), um humano japonês, estudante do Ensino Médio, bem aplicado (considerado um dos melhores do país); se questionando sobre o tédio que levava em sua vida. No outro lado, um Deuses da Morte (死神, Shinigami), no mundo dos Deuses da Morte se questionando o mesmo - o por quê de sua existência e quão desanimados ambos estavam. De repente o Deus da Morte se levanta e diz que "já se passaram cinco dias". Os outros Deuses da Morte ao seu lado o perguntam sobre o quê ele estava falando, e o Deus da Morte revela que perdeu seu caderno. Os outros o questionam dizendo que ele foi muito desastrado, e que ele já havia enganado o Rei da Morte e conseguido dois cadernos, então para quê recuperar o perdido. Logo, o Deus da Morte vai até o portal que conecta o mundo dos Deuses da Morte com o mundo humano e diz que seu caderno se encontrava lá.

DEATH NOTE01 0011

Light vê um caderno estranho cair.

Enquanto isso no mundo humano, Light vê pela janela um caderno caindo misteriosamente, quando a a aula acaba, ele vai até onde o caderno se encontrava e o pega. Na capa estava escrito "Death Note" (lit. Caderno da Morte, Nota da Morte), e dizia que o caderno pertencia a um Deus da Morte. Light acha engraçado e continua verificando o caderno. Ele encontra na contra-capa um monte de regras e ao ler a primeira "O humano cujo o nome for escrito neste caderno morrerá.", ele o fecha e guarda na mochila, rindo dizendo que deveria ser uma brincadeira de alguém sem senso de humor. Ao chegar em casa, ele continua lendo as regras, que dizia "Este caderno não surtirá enfeito a menos que o rosto da vítima esteja sendo pensado pelo escritor, assim, pessoas que compartilham o mesmo nome não serão afetadas.", "Após escrever o nome da vítima, a causa da morte deve ser escrita nos próximos seis minutos e quarenta segundos.", "Se a causa da morte não for especificada, a pessoa simplesmente morrerá de uma parada cardíaca.". Ao ler tudo isso, Light achou ridículo cogitar que algo assim fosse real. Mas então...

DEATH NOTE01 0017

Light ao chegar em casa.

Cinco dias depois, Light chega em casa com o Exame Nacional, mostrando a sua mãe que ele foi o primeiro do país. Então ele entra no quarto e liga apenas a luz da escrivaninha, e pega o caderno escondido nela, mostrando que ele escreveu vários nomes. Então, o Deus da Morte adentra seu quarto e surpreende Light. O Deus da Morte se apresenta como Ryuk, e explica que o caderno era originalmente dele. Light se levanta e explica que não estava surpreso com a vinda do Deus da Morte. Após uma breve conversa, Ryuk revela que não fará nada com o humano. Quando o Death Note toca o solo humano, ele é parte desse mundo, e propriedade do primeiro humano que o toca, logo Light é o dono dele e Ryuk é encarregado de segui-lo até sua morte, destruição do caderno, ou caso Light não queira o caderno e passe para outra pessoa (o que levaria Ryuk a apagar suas memórias); além de que Ryuk é visto e ouvido apenas por Light. Light se questiona sobre o custo de se usar o caderno e Ryuk diz que o custo é que Light sofreria o terror e o drama que apenas aqueles que carregaram o caderno sentiram, e que quando sua hora chegasse, o próprio Deus da Morte o mataria em seu próprio Death Note.

DEATH NOTE01 0027

Ryuk explica suas motivações.

DEATH NOTE01 0028

Ryuk explica suas motivações.

Eles continuam conversando e Light pergunta o por que Ryuk deixou o caderno cair, especificando até as instruções em inglês (língua mais popular entre os humanos), e Ryuk diz que simplesmente estava entediado. Ser um Deus da Morte, de acordo com ele, é sem propósito e sentido; quando um deles mata, o tempo de vida que o humano poderia ter restando é adicionado ao Deus da Morte, então eles apenas matam humanos para aumentar sua vida, eles não vêem nenhum prazer em matar e na maior parte do tempo, estão jogando ou dormindo, sem nenhum sentido real da existência além do medo da morte. Quando Ryuk pega o caderno, se impressiona com o número de vítimas (passando dos cinquenta), e pergunta ao garoto o por quê de todos serem paradas cardíacas. Light então explica que no dia que pegou o caderno, ele o testou e matou dois criminosos, e percebeu que apesar de se sentir mau, ele achou que era o correto. As duas pessoas assassinadas eram um assassino e um estuprador respectivamente, e os matando, Light poupou várias outras vidas. Ele pensou que talvez, usando o Death Note, ele pudesse criar um mundo melhor, tirando as pessoas que o deixam podre para que as pessoas justas e boas possam viver sem medo. E então, Light admite que matou todas em parada cardíaca (sem especificar uma morte, a padrão é parada cardíaca) para que o mundo o notasse, e assim ele um dia possa ser reconhecido como o "Deus do Novo-Mundo".

Então, é mostrado no outro lado do planeta, uma reunião da Interpol, preocupada com as mais de cinquenta vítimas de parada cardíaca, mostrando que as autoridades já suspeitam de algo, e no meio da reunião, um jovem e misterioso rapaz assiste tudo e está pronto a se envolver neste caso.

ConceitoEditar

O escritor Tsugumi Ohba diz que "não houve hesitação em escolher este título de "Tédio" para o primeiro capítulo", uma vez que é um tédio que leva Ryuk a soltar seu Death Note e Light à experimentá-lo".